quarta-feira, 5 de agosto de 2020

DIREITO E SEXO NO TRIBUNAL ?

Certo dia,num Auditório do Tribunal do Júri,dentro do Fórum,uma jovem advogada de 30 anos de idade,bonita,bem vestida e bem falante, fazia a Defesa de um senhor bem simples, de 75 anos de idade e que tinha sido acusado de estuprar uma jovem moça de 16 anos de idade. Foi Denunciado pelo Promotor e era a hora do Julgamento
Na hora de sua fala o Promotor pediu a condenação do homem simples e de idade avançada que,inicialmente de cabeça baixa,o olhou com cara de cafetão arrependido.
E o Promotor falou por mais de uma hora,com o processo na mão,mostrando ao MM.Juiz tudo o que tinha ocorrido,e que fora apurado no Inquérito Policial e,obviamente, que constava da Denúncia ,que fazia parte do Processo Criminal contra o réu..
Depois,como é de praxe,falou a advogada do réu.
Seria a "Réplica" como se diz,nestas formalidades de um Julgamento..
Com muita enfase, ela pediu a absolvição de seu cliente,que não tirava os olho delas.Acho que ele também a achou bonita,"desejável".Ele não a conhecia antes.Só a viu neste dia. Ela fora nomeada como advogada dativa,pois ele não podia pagar. Ela pertencia aos quadros da Defensoria Pública Estadual.
Ela falou e justificando sua defesa dizia, que aquele homem era impotente e que jamais teria capacidade de estuprar uma jovem forte como a vítima.Esta vitima, bonitona, estava no Auditório do Fórum e nada falava. Fazia cara de choro e via com interesse o Julgamento.
E nesta sua ênfase de defender o réu,a Advogada em certa hora o mandou levantar da cadeira,onde ele estava perto dela. E mostrou ele bem para as testemunhas e para o Juiz. Ele ,um senhor baixo e magro,simples,cara de pobre, estava meio espantado. E concordava ,em parte , com o que ela falava.
E ela continuava dizendo:
-"Este senhor é incapaz de estuprar alguém,vejam a cara dele,é quase um santo. Ele é um avô e está para ser bisavô. É um velho impotente,frágil etc " . O réu não gostou muito do que ela falou,mas ficou quieto,olhando-a com certo espanto
E nesta hora ela dá um pequeno tapa na braguilha do réu e ele se esquiva para não pegar no bilau,que estava quetinho por dentro de sua calça,obviamente.
Mas,apos esta atitude da Advogada, ele sussurra no ouvido dela:
-= "Eu não sou impotente não, Dra. Quem disse isso para a Sra.. ?"
E ela lhe diz :
"Fique calado, senão não vou conseguir absolver o Sr !"
E ela continuou na sua defesa,repetindo várias vezes que o homem era fraco,velho e impotente.
E de repente ela se esquivou de novo e com réu em pé ela pegou no local da roupa dele,onde fica o bilau, e puxou,sacudiu e mexeu nele,mexeu repetindo:
-"Vejam os senhores e senhoras,jurados e MM.Juiz ,nem ele se excita mais, esse bilau dele é uma linguicinha murcha desgastada pelo tempo de vida. Esse bilau dele não estupraria ninguém,senhor Juiz,senhores e senhoras " . Nesta hora alguns Estudantes de Direito que estavam no auditório riram. O Juiz falou para eles se comportarem.
E a advogada de fala eloquente e forte, continuou repetindo a mesma coisa e puxando o bilau do homem.Obviamente puxando na braguilha dele. Num dado momento e numa destas vezes, ela viu que o homem tinha se excitado um pouco Decerto de tanto ela mexer e puxar o bilau dele e se esquivar,se abaixando em frente dele,pois era bem mais alta.,mostrando,sem querer, os seios sob sua blusa transparente Ele,,nesse momento, já a olhava com interesse,pois estava bem próximo dela.Sentia o perfume da Dra...por assim dizer..
E foi nesta hora que ela viu que o homem estava ficando com o pênis duro por debaixo da calça . E ela o olhou assutada,como se dissesse -
"O que é isso Sr ?"
Foi quando ele lhe falou baixinho:
-"Doutora,se a Sra. continuar fazendo assim comigo,mexendo e puxando aí embaixo, nós vamos perder essa causa...Num aguento mais não "
Só ai ela se deu conta que o homem não era impotente coisa nenhuma e que realmente ele poderia ter estuprado a vítima,como estava na Denúncia,no Processo Criminal,contra ele.
No final ele foi condenado a uma pena mínima,mas que, em função da idade dele, sairia logo da cadeia.
E ela aprendeu uma lição:
-Nem tudo é como parecer ser...e que não se deve mexer com quem está quieto.No caso,no bilau dele.
-----------------------
OBS. Este é um dos contos de meu próximo livro "Histórias Reais do Cotidiano-Casos e Causos do Judiciário "
(A.G.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário