quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

A Pequena História da "Luna".

No prédio onde moro, uma gata foi abandonada pelo dono depois que ele se mudou. Foi o que disseram. E ela morava,por assim dizer,no pátio do prédio. Todos que viam ela lhe davam comida e água.Ela era mansinha e deixava quase todas pessoas pegarem nela,lhe fazer um carinho. E já era conhecida de todos,desde o ano de 2018. Mas ninguém queria "adotar" ela.
O problema é que a Luna não era uma gata sadia. Ela tinha problemas de locomoção que a faziam se arrastar. Como se tivesse uma paralisia nas pernas ou problemas na coluna. Como se tivesse sido atropelada.
Não sou veterinário e eu não soube,inicialmente, de nenhum médico veterinário que tenha falado sobre realmente qual foi a causa que levou a Luna a ficar assim.
Mas, ouvi dizer que foi um motorista que tem um pequeno caminhão de fazer fretes, que mora no mesmo prédio que eu,chutou a Luna uma vez,com tanta força,que a deixou assim,deficiente. É o que dizem alguns moradores do prédio onde moro.
E assim, nós todos aqui do prédio onde moro, conhecemos a Luna  já assim .E muitos de nós,inclusive minhas duas filhas,passaram a "paparicar" a Luna,a gatinha deficiente e mansa que cativava as pessoas. Alguns a levavam para seus apartamentos,lhe davam água e comida e até levaram ela nos veterinários. Uma de minhas filhas (Ana ) a levou para casa dela, e enquanto a Luna morava com ela, esta minha filha pagou consultas em uma Clínica Veterinária para a Luna e  lhe comprou remédios. Mas a Ana teve de se mudar para outro Estado,por determinação da firma na qual trabalha, e trouxe a Luna para ficar nosso apartamento. Então quem passou a "paparicar" a Luna foi  a minha filha mais nova, a Débora.
Porém,é muito difícil criar uma gata dentro de um apartamento,e ainda por cima, no último andar do prédio e com as janelas sem telinha,como é o nosso. Mesmo assim,só quando tinha alguém para vigiar a Luna é que essa gata ficava conosco. Nesse ínterim, dávamos ração e remédios para ela. Mas, tinha o lado ruim também,pois ela  fazia xixi e cocô em qualquer lugar. O "cheiro" do apartamento estava ficando muito "forte". Estava difícil ela ficar no nosso apartamento. Alguns de nossa família não queriam.
E  nem sempre tinha gente em casa,pois todos trabalhamos fora.
Minha  filha Débora ,que mora com nós, e uma senhora que diz ser bióloga aposentada e que vive de passear com cachorros dos outros, se juntaram a outras pessoas do prédio para ajudar a Luna. Abriram até uma conta bancária para quem quisesse colaborar. E muitos colaboraram. Fizeram até uma cadeirinha com rodas,com metal e couro,para poder dar mais mobilidade para a gatinha. Só que ela rejeitava este artifício,e continuava se arrastando. Ela não se adaptou a esta "prótese",por assim dizer.
Então,como ela não podia ficar no nosso apartamento,nem "jogada" no pátio do prédio, sofrendo com a chuva, assédio de gatos e cachorros e maus tratos de seres ditos "humanos",era preciso achar um "lar" para ela. E a "turma" aqui do prédio agiu para tal...
Por fim,agora no mês de fevereiro,muitos se mobilizaram para ajudar a Luna ter um "lar". 
Uma Professora solteira, conhecida nossa que não tem filhos e já cria outros gatos, se propôs a levar a Luna para sua  casa,em outro bairro. E esta "ajudadora" de felinos passou até a receber dinheiro das pessoas do prédio onde moro,que depositam pequenos valores na tal conta de poupança, aberta apenas para  ajudar a gata Luna.
A Luna é uma gata bem esperta,mansa e não estranha ninguém.Entende até o que as pessoas falam com ela e a chamam pelo nome. Está até aprendendo a fazer xixi e cocô na caixinha de areia.  
Hoje,quando escrevo esta Crônica (ou é um Conto ?),fiquei sabendo que que a Luna irá a uma Clínica Veterinária particular fazer uma radiografia da coluna,para ver realmente o que ela tem. Tudo pago pelos "ajudadores" da Luna. Com o que eu concordo. 
Só acho que seria bom que todos se mobilizassem assim também quando fosse para a ajudar uma pessoa humana.
-Às vezes acontece.
...................................................
A.L.G - 19/02/2020.