sábado, 19 de dezembro de 2020

O Vício dos Celulares no Mundo dos Cachorros (Crônica)

Nos últimos 20 anos a humanidade piorou muito. Principalmente nos relacionamentos entre as pessoas. Neste ano de 2020 ainda mais, pois chegamos ao "fundo do poço" com essa pandemia da Covid-19, que obrigou várias pessoas a trabalharem em casa ,no tal "trabalho remoto". Com isso se misturou a vida familiar com a vida profissional de cada um. Tumultuou tanto a nossa vida e nossos relacionamentos, que aumentou até numero dos divórcios. 

Já vivemos há algum tempo uma vida de difíceis relacionamentos entre as pessoas. Com o celular sendo usado 24 horas por dia, ninguém tem mais tempo de conversar olhando "olho no olho" como faziam, os antigamente.  As pessoas estão ficando alienadas.

Então agora ,nos últimos 9 meses, passamos a conviver com o trabalho e com a família no mesmo lugar, que é nossa casa. Na casa temos a mulher ,os filhos, a sogra, os papagaios e os cachorros. AH! os cachorros ! Estes invadiram as casas nos últimos 20 anos. Todo mundo agora quer ter um cachorro ou mais de um em casa. E nos apartamentos então? Como conciliar tudo?

Eu não tenho. Não aguento e não concordo com criar cachorros em meu apartamento. Nem gatos eu suporto, além do que nem temos "redinhas" nas janelas. Cm isso eles poderiam pular e morrer na queda. A não ser que ficassem com o um "paraquedas pet" (existe isso?)  Eu moro no 12º andar.

Deixando a Covid-19 por um tempo e entrando nesse Mundo dos Cachorros, isso está virando uma pandemia também. Excesso de cachorrinhos e cachorrões nos prédio. V. vai descer no elevador e já se depara com gente de todos os sexos adultos e crianças, puxando seus cachorros ou levando-os no braço. . Levam para passear. Levam para eles irem cagar nos jardins do prédio. Isso acontece todos os dias no prédio aqui onde moro.

-Pode isso Arnaldo?

Eu, que sou cadeirante atualmente(nem sempre fui assim) ninguém me leva para passear. 

Eu até que gostaria de ter um cachorro, ou até mais de um. Mas só se eu morasse numa chácara ou numa casa muito grande. Mas num apartamento, como muita gente tem? De jeito nenhum.

Então, para encurtar esse minha crônica ácida, não estou gostando nada dessa vida e desse mundo em que as relações humanas pioraram por causa do celular e com essa mania de se criar cachorros em apartamentos. Sou do tempo e do tipo de pessoas que gostam de conversar e de merecer atenção de quem converso. Está difícil conviver com as pessoas, mesmo da nossa família, que não têm mais tempo para dar atenção para gente. 

E o pior de tudo é que esta geração nascida do ano 2000 para cá está dando muito mais valor aos bichos do que às pessoas. Além do egoísmo dos jovens, que aumentou muito. Do jeito que está, não pode ficar. Tem de haver uma mudança nos relacionamentos e nas convivências das pessoas..

Esse vício do celular está tão grande que até nos filmes já estamos vendo cenas de personagens reclamando. Dia destes vi um filme em que o pai toma e joga o celular da filha na piscina, pois ela não dava atenção ao que ele falava para ela. E num outro filme o namorado, na mesa de um restaurante, enquanto falava com a namorada, fica nervoso e pede para ela olhar para ele e que desligasse o celular por um instante. Senão ele iria embora e deixaria ela só lá no Restaurante onde estavam. 

Virou uma pandemia a Covid-19,obviamente. E um vício o excesso de uso dos celulares. E virou uma mania a criação de cachorros em casas e apartamentos. Enquanto isso, estamos no fundo do poço mesmo na vida diária, nos relacionamentos e ,com toda essa vida malvada em que vivemos em pleno ano de 2020. Assim eu não aguento ! 

E do jeito que está ,não pode ficar, repito. 

____________________________

Texto Original : Antonio L. Gomes.

19 de dezembro de 2020.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

CORRAM ...QUE A POLÍCIA VEM AI

Para que eu adentre ao texto principal desta minha postagem, devo confessar aqui que tive treinamento militar no Exército onde fiz até um Curso de Cabo ,mas não quis ficar. Tive oportunidades de entrar na Polícia Civil (Delegado) e na Militar (Curso de Oficial),mas não quis. Preferi estudar mais um pouco e ser profissional liberal, pois me formei em Direito ainda bem jovem.  E durante os últimos 38 anos exerci a profissão de advogado nas áreas cível, família e trabalhista. 
A opção de não entrar na Policia ,seja ela militar ou civil foi minha mesmo. Meu pai queria que eu ficasse no Exército ,que seguisse carreira. Mas como Cabo eu sabia que as promoções demorariam. E eu não queria isso. Eu não me sentia bem com as regras de disciplina e "bitolamento" usado nestas corporações. Nem com a farda. E eu servi na época da Ditadura ainda. 
Ah! Antes que me esqueça ,um amigo queria também que eu entrasse na Polícia Rodoviária Federal e um outro ou na Policia Federal mesmo. Ele era da PF. Nessa até fiz um concurso, mas não estudei para o mesmo. Um mês antes das provas preferi ir passear no Nordeste ,ao invés de me enfurnar em casa e me debruçar nos livros. Não estava mesmo na minha natureza ser Polcial. Não tinha como passar. Não me arrependo de nada. Fiz o que eu quis. Sempre fui muito independente, muito livre E paguei caro por isso. Hoje já com os filhos criados e formados e eu com mais tempo, escrevo meus livros. Isso me faz bem feliz. Aliás, fazer o que eu queria. Esse sempre foi o lema de minha vida. E jamais entrar na Policia e ser comandado ,mandado. Não era e não é de minha natureza.
Mas o tema principal desta minha crônica não é sobre mim, mas sobre essas passeatas e manifestações que estão ocorrendo em todo o mundo ,sejam elas contra Governos corruptos e fascistas, ou como  a que começou na semana passada nos EUA ,por causa da morte do desempregado George Floyd, em Mineápolis ,no Estado de  Minnesota. E num outro caso ,também nos EUA, só que em outra cidade ,vimos pela TV um policial branco dando sete tiros pelas costas em um negro que já estava sendo preso. O mundo inteiro viu estas imagens.
O mundo inteiro viu pela TV. Mas este não foi o primeiro caso por lá. Outros casos ocorreram com muita repercussão, também. Porém, esse agora está sendo o que mais chamou atenção do mundo. 
Aqui no Brasil, a Polícia do Rio de Janeiro é mestra em matar inocentes. Sempre os de origem negra. Na semana passada foi a vez do João Pedro ,de 14 anos de idade. E nos últimos anos foram muitos os homens ,mulheres e crianças que morreram por balas de policiais. Eles negam ,mas essa é a verdade.
A do americano negro ,pai de família, foi uma tragédia filmada e mostrada ao mundo todo. Uma vergonha para a Polícia dos Estados Unidos da América. Aliás esta Policia deles ,composta por maioria de brancos ,já é violenta e racista há muito tempo. 
Quando vejo as polícias agindo assim, com total brutalidade desnecessária ,seja aqui, nos EUA ou na Europa, chego à conclusão de que fiz bem em não entrar em Polícia alguma, pois eu não serviria para atacar pessoas, principalmente indefesas. Nem que fosse mandado a fazer isso. A hierarquia militar nunca me entusiasmou. Sempre optei por ser livre, sem chefes.
Então ,preferi ficar com meu preparo do Exército, que foi todo direcionado para a Guerra .Só que, no Brasil, não tivemos nenhuma guerra, nem participamos de nenhuma guerra dos outros. Quando muito foram alguns soldados e oficiais para o Haiti, mas para dar segurança aos povos de lá. E nesta ação, nosso Exército se deu muito bem.
Já tive oportunidade de ser agredido verbalmente por um Policial Civil(Delegado) e por um Militar (um cabo da PM). Mas nos dois casos eles acabaram por me respeitar, após eu me identificar como Advogado. Uma vez quando estive numa delegacia (1º caso) e no Fórum Trabalhista,(segundo caso). Em nenhuma destas situações baixei minha cabeça. E falei o que tinha de falar. Numa outra situação discuti com um Delegado também, mas eu tinha tanta razão que ele nem levantou a voz para mim. Aliás, nós, os Advogados, sempre temos mais conhecimento do Direito do que os Policiais, sejam eles Civis ou Militares. E falo isso simplesmente porque sempre estamos pesquisando, estudando e agindo no âmbito das Leis e do Direito. Estudamos muito para fazer as petições ,os recursos etc.
E ,infelizmente, já vi PMs e Policiais Civis agredindo pessoas nas ruas, sem precisão alguma. Uma vez vi um Policial Civil batendo num homem, na própria casa dele. E era um trabalhador e já estava imobilizado. Nessa situação tive de agir, intervir pois o caso era com um vizinho. E tive de ouvir "poucas e boas" do Policial Civil, que também era meu vizinho e sabia que eu era Advogado. Anos  depois se desculpou comigo e veio até ser meu cliente. Ele e a filha dele. Hoje sei que ele já partiu para o "céu" dos Policiais Civis. Se é que ele mereceu ir para este "Céu".
E pensar que um dos melhores amigos meu era da PM: O Cel. João Lourenço. Ele estudou comigo no 2º grau, trabalhamos juntos numa loja e ele entrou na PM de Goiás chegando a Coronel. Nunca deixou de ser meu amigo. Ele sempre falava que era contra a violência. Pelo que eu soube ele só matou uma pessoa ,quando trabalhava no interior e era Capitão ainda. Mas disse que foi "no estrito cumprimento do dever legal". Mas foi só. 
Infelizmente esse meu amigo se foi em 2007. E ele foi um dos amigos que queria que eu entrasse na PM. E quando ele foi fazer o Curso de Oficial até me levou para fazer inscrição ,mas eu não quis. Depois fui no quartel dele visitá-lo. Mais de uma vez. Éramos amigos mesmo.
Hoje em dia, quando vejo imagens de Policiais agredindo pessoas desarmadas me revolto. Não aceito esta situação. E digo sempre para as pessoas que conheço: Pensem bem ante de acionar a Polícia. Só em casos extremos se utilizem dela. Principalmente da PM. Estes nem sempre têm preparo para lidar com as pessoas . São poucos os mais instruídos e que sabem como agir. Muitos usam as situações para jogar toda a frustração ou decepções do dia a dia deles contra as pessoas indefesas. Vimos vários casos assim na semana passada e nesta semana, principalmente no Rio de Janeiro e em São Paulo. E não há como negar, pois estas ações foram filmadas e mostradas na TV ,para que todos vissem a violência. Os policiais inventam histórias para negar a autoria destes crimes contra pessoas desarmadas. Mas tudo acaba sendo provado.
Aliás, em São Paulo e no Rio de Janeiro já ocorreram vários casos de violência policial, mas  a TV e as redes sociais só mostram os que foram filmados por terceiros ou por câmeras escondidas ou que já estavam instaladas nos locais. Obviamente que, a própria policia militar(que já usa câmeras como parte do uniforme),não vai filmar a violência de seus policiais e enviar para a Mídia ou para a Polícia Civil.
Policiais melhores formados não agem desse jeito. E obviamente sabemos que estes que matam  pessoas indefesas sem compaixão são minoria. No recente caso do Supermercado Carrefour, em Porto Alegre, tinha um PM temporário (o que é proibido) entre os dois seguranças que atacaram a vítima que era um senhor negro. Bateram nesta vítima até causarem sua morte. E isto foi visto em rede nacional. Está na Internet também todas as imagens que provam isso.
Aqui em Goiás é menor a violência dos policiais contra pessoas desarmadas. E muitos têm curso superior. Normalmente a PM mata mais os bandidos mesmos, os que reagem. Mas continuam com a arrogância de serem  da Polícia. Isso mais na PM.
Sabemos que Policiais são necessários para nossa segurança. É uma atividade de Estado importante. Mas, infelizmente, nem sempre agem como deveriam. E tem ainda os casos de maus policiais mesmo : os corruptos e envolvidos com bandidos etc. 
Estes são mais perigosos ainda. 
Como ressalva, devemos sempre dar valor a muitos deles, mesmo os que matam os bandidos nos confrontos, pois colaboram para não aumentar a criminalidade. Bandidos são bandidos e pronto. Não se deve dar moleza para eles.
E, repito, pensem bem antes de querer discutir ou enfrentar um policial ou precisar dele. 
E em casos de manifestações e aglomerações, corram, que a policia vai chegar. E quando veem, chegam com com força.
Salvo raras exceções ,claro.
É o que penso.
__________________
A.L.G    Reedição :14/12/2020.