sexta-feira, 7 de agosto de 2020

FEMINICÍDIO : Aspectos Legais,Sociais e Econômicos.


1- ASPECTOS LEGAIS: 

Para adentrarmos no assunto tema deste texto, preciso se faz citar que os crimes contra as mulheres, e só pelo fato de serem mulheres, são agora conhecidos como "FEMINICÍDIOS" e para estes crimes foi aprovada a Lei nº13.104 de 2006, que trata especificamente desses casos, prevendo um aumento de pena para os casos de homicídio e tentativa de homicídio contra as mulheres. 
No Código Penal brasileiro, em seu artigo 121, trata do mesmo assunto homicídio e tentativa de homicídio, embora de forma generalizada. A Lei 13.104 de 2006,conhecida como Lei do Feminicídio, veio modificar este artigo, acrescentando à esse artigo 121 aumento de pena.
Alguns aspectos mais aprofundados dessa lei, tais como como interpretação e aplicação, ficam por conta dos operadores do Direito, como Delegados, Promotores e Juízes. Mas, para efeito de um melhor entendimento por leigos, devemos dizer aqui ainda que  a nova lei alterou o Código Penal para incluir mais uma modalidade de homicídio qualificado, o chamado Feminicídio: quando crime for praticado contra a mulher por razões da condição de sexo feminino .
O § 2º dessa Lei foi acrescentado como norma explicativa do termo "razões da condição de sexo feminino", esclarecendo que ocorrerá em duas hipóteses:
 a) violência doméstica e familiar; 
b) menosprezo ou discriminação à condição de mulher; 
A pena será aumentada de 1/3 até a metade se for praticado: 
a) durante a gravidez ou nos 3 meses posteriores ao parto; 
b) contra pessoa menor de 14 anos, maior de 60 anos ou com deficiência;
 c) na presença de ascendente ou descendente da vítima.  
Por fim, a lei alterou o art.  da Lei 8072/90 (Lei de crimes hediondos) para incluir a alteração, deixando claro que o Feminicídio é nova modalidade de homicídio qualificado, entrando, portanto, no rol dos crimes hediondos.

2- ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS: 
 Para melhor entendermos o porquê do aumento destes crimes contra as mulheres, preciso se faz fazermos aqui uma análise, mesmo simples, das mudanças de comportamento de homens e mulheres nos últimos anos, na sociedade brasileira.
a) As mulheres se emanciparam e não mais precisam de autorização dos maridos ou companheiros para trabalhar  fora de casa ou para  comprar e vender bens que lhes pertençam, com exceção de  imóveis adquiridos na vigência da união estável e dos casamentos, na forma da lei. 
b)-Os homens, a maioria com comportamentos machistas, não aceitaram muito bem essa "liberdade" da mulher ,pois perderam sua "dominação" sobre elas.
c)- Ainda em função da própria forma como foram criados, os homens sempre tiveram mais liberdade na vida social do que as mulheres, e não acompanharam essa "mudança" no comportamento feminino, nos últimos 50 anos, no Brasil.
d)-Com as facilidades de Separações Judiciais e Divórcios previstas na própria Lei do Divórcio, que permitem vários casamentos, mesmo no civil e as regulamentações de guarda, pensão e forma compartilhada de criação de filhos, deu à mulher maior facilidade para encerrar a união conjugal e sair de casa.
e)-A mulher atual não mais se contenta em ser apenas dona-de casa, muitas vezes dando preferência à ter um trabalho e uma renda financeira à manter o seu casamento.
f)-E tem ainda o lado religioso, daquele velho chavão bíblico da SUBMISSÃO da mulher ao seu marido ou companheiro, que raramente é aceito pelo mulher atual.

3- O COMPORTAMENTO DA MULHER:
Além de todos estes fatores sociais e econômicos, há ainda as mudanças de comportamentos das mulheres atuais. Não mais existem, principalmente nas cidades grandes, aquelas mulheres "coitadinhas" que dependiam totalmente dos maridos. Aquelas mulheres que não tinham uma profissão específica e que eram apenas e tão somente "donas de casa". Hoje as mulheres vão à luta mesmo. Aprendem profissão, estudam, se formam e estão ativas no Mercado de Trabalho. Talvez aí esteja mais um fator de dificuldade da convivência do homem machista com essa mulher que trabalha e não mais depende totalmente do salário ou dinheiro do marido. E aí também está um fator motivador da agressividade do homem, que não aceita perder a sua ideia de posse sobre a mulher. 
E devemos ainda nos lembrar de que, muitos crimes contra as mulheres ocorrem nestas situações em que a mulher não mais quer viver "presa" ao homem ou na dependência dele. E o homem não aceita ser "deixado", abandonado pela mulher que antes estava ali ao seu dispor.
Obviamente que, além desses fatores, há um outro que é o ciúme doentio da parte de maridos e companheiros; a insegurança deles, e ainda por cima algumas traições de parte das mulheres, que são, atualmente, "motivos" de crimes de feminicídio. Não deveriam ser, mas são. O certo seria a separação pura e simplesmente do casal em caso de traição(adultério) de um dos cônjuges, tanto homem quanto a mulher. Mas não é bem isso que ocorre.
Claro que há mulheres que também matam seus maridos ou companheiros. Mas são em menor quantidade.
Sabemos que a Lei Maria da Penha veio para ajudar as mulheres que são vítimas de agressão cometida por maridos ou ex-maridos e ex-companheiros.  Mas o Estado não tem condições de amparar, ainda, a mulher que denuncia o agressor. Estes, mesmo quando são presos, ficam pouco tempo nas prisões e muitos, ao sair da cadeia, se vingam da mulher que o denunciou.
E para terminar temos de dizer aqui que o Estado de Goiás, infelizmente, está em 2º lugar, em todo o País, em casos de feminicídio. Só perde para o Estado de Roraima.
Todas as semanas são noticiados casos de Feminicídios no Brasil.
Infelizmente esta é a verdade, com a qual convivemos e que algo deve ser feito para ser mudada.
A Lei vem para acompanhar as mudanças da Sociedade. No entanto, a Lei não muda o comportamento da Sociedade.
É preciso mudança de atitude, de comportamento e de respeito. E estes só se conseguem através de educação e conscientização. 
No caso em questão, um melhor comportamento e respeito às mulheres, por parte dos homens.
Hoje a Lei Maria da Penha completa 14 anos
..........................................................................................
Texto também publicado no Jornal “Chega- O Jornal”-Jornal de circulação dirigida de Goiânia,GO.

(Texto, pesquisa e compilação da Lei: A.L.G -Escritor e Bacharel em Direito.)

Reedição, atualização: 07/08/2020 

quarta-feira, 5 de agosto de 2020

Muy Italiano (Lo mejor de Italia) - Disco Completo



DIREITO E SEXO NO TRIBUNAL ?

Certo dia,num Auditório do Tribunal do Júri,dentro do Fórum,uma jovem advogada de 30 anos de idade,bonita,bem vestida e bem falante, fazia a Defesa de um senhor bem simples, de 75 anos de idade e que tinha sido acusado de estuprar uma jovem moça de 16 anos de idade. Foi Denunciado pelo Promotor e era a hora do Julgamento
Na hora de sua fala o Promotor pediu a condenação do homem simples e de idade avançada que,inicialmente de cabeça baixa,o olhou com cara de cafetão arrependido.
E o Promotor falou por mais de uma hora,com o processo na mão,mostrando ao MM.Juiz tudo o que tinha ocorrido,e que fora apurado no Inquérito Policial e,obviamente, que constava da Denúncia ,que fazia parte do Processo Criminal contra o réu..
Depois,como é de praxe,falou a advogada do réu.
Seria a "Réplica" como se diz,nestas formalidades de um Julgamento..
Com muita enfase, ela pediu a absolvição de seu cliente,que não tirava os olho delas.Acho que ele também a achou bonita,"desejável".Ele não a conhecia antes.Só a viu neste dia. Ela fora nomeada como advogada dativa,pois ele não podia pagar. Ela pertencia aos quadros da Defensoria Pública Estadual.
Ela falou e justificando sua defesa dizia, que aquele homem era impotente e que jamais teria capacidade de estuprar uma jovem forte como a vítima.Esta vitima, bonitona, estava no Auditório do Fórum e nada falava. Fazia cara de choro e via com interesse o Julgamento.
E nesta sua ênfase de defender o réu,a Advogada em certa hora o mandou levantar da cadeira,onde ele estava perto dela. E mostrou ele bem para as testemunhas e para o Juiz. Ele ,um senhor baixo e magro,simples,cara de pobre, estava meio espantado. E concordava ,em parte , com o que ela falava.
E ela continuava dizendo:
-"Este senhor é incapaz de estuprar alguém,vejam a cara dele,é quase um santo. Ele é um avô e está para ser bisavô. É um velho impotente,frágil etc " . O réu não gostou muito do que ela falou,mas ficou quieto,olhando-a com certo espanto
E nesta hora ela dá um pequeno tapa na braguilha do réu e ele se esquiva para não pegar no bilau,que estava quetinho por dentro de sua calça,obviamente.
Mas,apos esta atitude da Advogada, ele sussurra no ouvido dela:
-= "Eu não sou impotente não, Dra. Quem disse isso para a Sra.. ?"
E ela lhe diz :
"Fique calado, senão não vou conseguir absolver o Sr !"
E ela continuou na sua defesa,repetindo várias vezes que o homem era fraco,velho e impotente.
E de repente ela se esquivou de novo e com réu em pé ela pegou no local da roupa dele,onde fica o bilau, e puxou,sacudiu e mexeu nele,mexeu repetindo:
-"Vejam os senhores e senhoras,jurados e MM.Juiz ,nem ele se excita mais, esse bilau dele é uma linguicinha murcha desgastada pelo tempo de vida. Esse bilau dele não estupraria ninguém,senhor Juiz,senhores e senhoras " . Nesta hora alguns Estudantes de Direito que estavam no auditório riram. O Juiz falou para eles se comportarem.
E a advogada de fala eloquente e forte, continuou repetindo a mesma coisa e puxando o bilau do homem.Obviamente puxando na braguilha dele. Num dado momento e numa destas vezes, ela viu que o homem tinha se excitado um pouco Decerto de tanto ela mexer e puxar o bilau dele e se esquivar,se abaixando em frente dele,pois era bem mais alta.,mostrando,sem querer, os seios sob sua blusa transparente Ele,,nesse momento, já a olhava com interesse,pois estava bem próximo dela.Sentia o perfume da Dra...por assim dizer..
E foi nesta hora que ela viu que o homem estava ficando com o pênis duro por debaixo da calça . E ela o olhou assutada,como se dissesse -
"O que é isso Sr ?"
Foi quando ele lhe falou baixinho:
-"Doutora,se a Sra. continuar fazendo assim comigo,mexendo e puxando aí embaixo, nós vamos perder essa causa...Num aguento mais não "
Só ai ela se deu conta que o homem não era impotente coisa nenhuma e que realmente ele poderia ter estuprado a vítima,como estava na Denúncia,no Processo Criminal,contra ele.
No final ele foi condenado a uma pena mínima,mas que, em função da idade dele, sairia logo da cadeia.
E ela aprendeu uma lição:
-Nem tudo é como parecer ser...e que não se deve mexer com quem está quieto.No caso,no bilau dele.
-----------------------
OBS. Este é um dos contos de meu próximo livro "Histórias Reais do Cotidiano-Casos e Causos do Judiciário "
(A.G.)

sábado, 11 de julho de 2020

VÍDEO da TV Portuguesa: O Massacre de Srebrenica foi há 25 anos



MASSACRE DE SREBRENICA COMPLETA 25 ANOS .


Todos os anos, no dia 11 de julho, na Cidade de POTOCARI, na Bósnia-Herzegovina, em atos simbólicos, são feitas cerimônias de enterros e colocadas rosas vermelhas e brancas sobre os túmulos das chamadas vítimas do “Massacre de Srebrenica”, ocorrido no mês de julho do ano de 1995, quando cerca de 7.500 a mais de 8.000 pessoas, a maioria de homens e meninos deste “enclave” Sérvio na região conhecida hoje como Bósnia Herzegovina, foram assassinados pelas tropas sob o comando do General RATKO MLADIC. Este Genocídio é considerado como um dos maiores assassinatos em massa da Europa, do século XX e um dos maiores de todos os tempos, perdendo apenas para os que ocorreram na Segunda Guerra Mundial, com Hitler mandando exterminar milhares de Judeus. Porém, se levarmos em conta a etnia, este de Srebrenica seria comparado ao massacre feito pelos turcos otomanos na Armênia em 1915, e que completou cem anos em 2015, por ocasião do feitio deste livro. O General Ratko Mladic esteve foragido desde o final desta Guerra na Bósnia, em 1995, mas, em 2011, foi preso por ordem dos Juízes Internacionais da Corte de HAIA, e julgado pelo Tribunal de Crimes de Guerra situado em Haia, na Holanda. Ressalte-se que ele não fez isto sozinho, pois teve a ajuda de muitos militares e apoio do político Slobodan Milosevic, da Sérvia, que também foi preso e julgado em Haia e morreu na prisão, em 2006. E vale dizer ainda que outros responsáveis por esta guerra injusta e por este Genocídio foram julgados e condenados, pelo Tribunal de Crimes de Guerra, situado em Haia, na Holanda Entre eles o Político Sérvio-Bósnio Radovan Karadzic. Segundo se sabe hoje em dia, através dos jornais da época, vídeos, livros e reportagens da TV, por causa dos “Ventos de Mudança” que ocorreram na Região da antiga Iugoslávia, após queda e morte do Ditador Militar JOSIP BROZ TITO, começaram os movimentos por independência de Nações e povos de origens (etnias e religiões) diferentes. Até 1989 havia uma divisão na Europa com a Influência e dominação da RÚSSIA (União Soviética) sobre alguns países; e por outro lado, com a Alemanha dominando politicamente outra parte, embora ainda dividida em Oriental e Ocidental, pelo famoso MURO DE BERLIM. E com a queda do Muro de Berlim, em 1989 que ocorreu depois da Morte do Marechal TITO, na Antiga Iugoslávia, as Nações e povos da Região começaram a se movimentar para formar seus próprios países. Com isso, em 1991, começou a divisão territorial da Iugoslávia, surgindo, a partir daí a Eslovênia, Montenegro, Macedônia, Sérvia, Croácia e a Bósnia-Herzegovina, que foram separadas por etnias, origens históricas e religiões diferentes. Embora, na Bósnia-Herzegovina naquela época, existiam pessoas da origem servo-croata e de várias religiões, como católicos, muçulmanos e Cristão Ortodoxos. E, inicialmente, por causa de território e depois com a desculpa de “lavagem étnica”, começou em abril de 1992 a chamada Guerra da Bósnia, que na verdade era uma guerra entre Sérvios e Bósnios, que duraria até julho de 1995. Portanto, o fim deste conflito completou 25 anos agora em 2020. 
E foi exatamente bem próximo ao final definitivo desta guerra que, em julho de 1995, os dirigentes políticos e os generais da Sérvia, com a tal desculpa de “limpeza étnica”, resolveram matar os meninos e os homens MUÇULMANOS, que viviam na Região de SREBRENICA, que era, em verdade, uma espécie de “Enclave” Sérvio dentro da própria Bósnia, mas que era composta de Sérvios, porém da religião Muçulmana. Estes eram chamados de “BOSNIAKS”. Fizeram esta Carnificina de maneira metódica: Segundo consta, os Militares Sérvios separaram os meninos e os homens muçulmanos e os tiraram de dentro de casa e os executaram sumariamente, fuzilando-os sem dó nem piedade. E fizeram isto sob a vista e na presença do general RATKO MLADIC e este obedecendo ordens expressas do Político Slobodan Milosevic, que viria ser o líder dos Sérvios nesta ocasião. Ele foi tido inicialmente, como um “herói” e fundador desta Pátria Sérvia. Mas depois de passado o período da Guerra, ele virou Criminoso de Guerra, assim reconhecido internacionalmente. E foi perseguido e preso por soldados da ONU. Além deles, estava à frente desta carnificina um outro General, de nome RODOVAN KARADZIC, Ex-presidente da República SRPSKA(Sérvia) entre 1992-1996 (parte da Antiga Iugoslávia, já reconhecida à época pela ONU). Ele que, por sua maldade, ficou conhecido como o “Carniceiro da Bósnia”, pela Imprensa Internacional. Ele também foi preso depois e condenado pelo Tribunal de Haia.
Vale lembrar que três grupos étnicos e religiosos da Região se envolveram nesta “Guerra Civil” da Bósnia, também conhecida como Guerra de Agressão: a) - Os Sérvios-Cristãos Ortodoxos; b) -Os Croatas–Católicos Romanos; e c) –Os Bósnios de origens Muçulmana, que foram as maiores vítimas. Este conflito na região, iniciado em abril de 1992,e terminado oficialmente em 14 de dezembro de 1995, com assinatura do Acordo de Dayton, em Paris, matou mais de 200.000 pessoas, sendo que destas, 83% eram bósnios; 10% de Sérvios, e 5º de Croatas. A desculpa da “Limpeza Étnica” vigorou na época para os Croatas (ou sérvios-croatas). Enquanto que, para os Bósnios o que ocorreu foi uma “Agressão “. Contudo, para os BOSNIAKS, muçulmanos do Enclave de Srebrenica, que tiveram seus homens e meninos massacrados, foi um GENOCÍDIO mesmo. O que depois foi reconhecido como tal pelo Tribunal de Haia, na Holanda e pela ONU, oficialmente. Infelizmente o Tribunal de Haia não julgou, na época, a omissão dos SOLDADOS HOLANDESES a serviço da ONU, que, deslocados para dar proteção aos muçulmanos de Srebrenica, NADA FIZERAM! Já dissemos linhas atrás, mas vale a pena repetir que, toda esta zona de guerra começou com o clima hostil surgido a partir da desintegração da antiga IUGUSLÁVIA, em 1991. E depois só aumentaram as “tensões” entre os povos da região, após as Independência da Croácia e da Eslovênia, o que incentivou aos outros povos, de origens e etnias parecidas, porém diferentes a se movimentarem politicamente para formar os seus países. Devemos dizer aqui, só para os que não sabem, que PAÍS é uma Nação (povo) politicamente organizada, com território devidamente demarcado e reconhecido por outros países e pela própria ONU. No caso da Sérvia, de Slobodan Milosevic, este dizia querer formar seu País, mas que, com a desculpa mentirosa de unir os sérvios, que estavam espalhados pela região, fez foi atacar a região da atual Bósnia, e eliminar, sem piedade, os Sérvios-Muçulmanos (BOSNIAKS) que viviam no Vale do Drina. E repetimos aqui que, embora já houvesse uma força de paz da ONU, (a UNPROFOR) formada por 400 soldados holandeses, postada e armada naquele local desde 1994, para proteger estes Bosniaks, (a chamada “Força de Paz”), essa se omitiu, e nada fez para impedir o Massacre de Srebrenica, ocorrido no dia 11 de julho de 1995. 
A ONU (Organização das Nações Unidas, com sede em Nova York -U.S.A.), havia declarado, em 1994, que o Enclave de Srebrenica, (Nordeste da Bósnia) onde vivam os BOSNIAKS, como “ÁREA SEGURA”. Porém os tais Dutchbats Holandeses que compunham essa Força de Paz da ONU e que lá estavam, nada fizeram para impedir o Massacre. Esta é a verdade dos fatos, que veículos de comunicação não difundiram na época, mas que acabou vindo à toma. A VERDADE SEMPRE APARECE  .
Drina é Rio que fica na região do Enclave de Srebrenica, na Bósnia-Herzegovina.
Em 2015, veiculou-se a notícia de que o povo da Bósnia (Os Bosniaks) através do Tribunal Internacional de Crimes de Guerras, move uma Ação de Indenização de milhões de dólares contra a ONU por causa deste episódio envolvendo a omissão dos soldados Holandeses (OS DUTCHBATS) que estava a serviço da ONU. 14 E após pesquisar bem este assunto, me sinto à vontade para dizer aqui que: Ou os Soldados Holandeses foram covardes, ou não puderam evitar que o Exército VSR (Unidade do Exército da República SRPSKA - ou Sérvia) também chamado de Exército Popular Iugoslavo, (na época um País já reconhecido pela ONU), com o apoio da Sérvia de MILOSEVIC; das tropas do General RATKO MLADIC; e ainda a cooperação do Político Sérvio-Bósnio RADOVAN KARADZIC, fizessem o tal Massacre. Segundo consta ainda nos anais da História, com relação a este episódio triste da chamada “ Guerra da Bósnia”, uma Unidade Paramilitar da Sérvia conhecida como SCORPIONS, que, oficialmente era parte do Ministério do Interior, com base em Belgrado, também participou deste Massacre de Srebrenica. Nesta Guerra da Bósnia, não morreram só os muçulmanos de Srebrenica já citados, mas também muitos Católicos Romanos de origem sérvia, ou bósnios cristão-ortodoxos e ainda muitas mulheres e crianças civis, que nada tinham a ver com essa louca e sangrenta guerra de três anos e meio de duração, por interesses de políticos ambiciosos e generais sanguinários a serviço deles. Ressalte-se que estes generais sanguinários que apareceram nesta época a serviço de seus interesses de promoção e das vaidades políticas dos emergentes Slobodan Milosevic e Radovan Karadzic, eram originários ainda da época da Ditadura do Marechal JOSIP BROZ TITO, um militar linha dura que governou a Iugoslávia desde o final da Segunda Grande Guerra Mundial. Ele foi um dos Líderes dos “PARTIZANS”, da Antiga Iugoslávia que lutou contra os NAZISTAS de Hitler. Depois da Guerra, com apoio da União Soviética (U.R.S.S.) e Aliados, ficou no poder entre 1945 a 1953, como um Primeiro-Ministro. E depois, como Ditador Militar, e Presidente, entre 1953 a 4 de maio de 1980, ano em que morreu. Voltando à Guerra da Bósnia, durante este período e alguns meses depois de finda, o Sérvio Slobodan Milosevic foi tido como uma espécie de herói para uma minoria do povo sérvio. Depois, considerado como Criminoso de Guerra ficou um tempo foragido, escondido, mas foi preso e condenado pelo Tributal de Haia, vindo a morrer na Prisão, no dia 11 de março ano de 2006. Anos depois de tudo, nos finais do século passado (Século XX) e começo deste nosso século (XXI), O Tribunal de Crimes de Guerra de HAIA, na Holanda, após levantamento de todos os fatos, considerou o Massacre de Srebrenica como um GENOCÍDIO e predeu também o ExPresidente da República SRPSKA (Sérvia),o Sérvio RADOVAN KARADZIC, que estava escondido em algum lugar e foi preso no ano de 2008, por ordem deste Tribunal. Em 24 de março de 2016, ele foi condenado a 40 anos de prisão, pelo genocídio de Srebrenica, conforme notícia veiculada nas TVS do mundo inteiro. E finalmente em 2011, após ter sido preso o General RATKO MLADIC (que esteve foragido desde o ano de 1995), este foi condenado pelo mesmo Tribunal Internacional. Está preso até hoje. No ano do “fazimento” do rascunho de meu livro sobre esta assunto, em 2015, completou-se 20 anos desde o final da Guerra da Bósnia. 
E todos os anos, por ocasião da data do Massacre, (11/07), acontecem as cerimônias de reverência aos mais de 8.000 de muçulmanos mortos. Parentes e descendentes dos falecidos enterram os restos mortais encontrados em vários locais e valas comuns, espalhadas pela região, e numa cerimônia única, com lamentações e cânticos, choram seus entes queridos, vítimas desse genocídio. Só que agora fazem isto num único local, O Cemitério da cidade de POTOCARI, bem limpo e organizado, onde há uns pequenos obeliscos brancos com todos os nomes e números dos falecidos. Fazem isto a todos os anos, colocando rosas vermelhas e brancas nos túmulos, numa comemoração triste e comovente. Neste cemitério há também uma lápide grande ou grande obelisco, onde constam todos os nomes dos falecidos, vítimas deste cruel Massacre. Na última vez que se noticiou sobre o assunto, neste ano de 2020, em reportagem da TV de Portugal, esta informou que o número de mortos foi aumentado, por terem encontrado mais corpos. Agora se fala que são mais de 8.500 vítimas. Mas há divergências sobre esse número,que pode ser ainda maior. 
NOTA IMPORTANTE: O pior de tudo neste triste acontecimento, além da impotência e da omissão dos Soldados holandeses da ONU, foi a prepotência mentirosa do governo dos Estados Unidos da América, que chegou a mandar produzir um filme de propaganda, nos anos 90, para mostrar que eles lutaram na Guerra da Bósnia, onde eles nem tinha um lado para defender quem quer que seja. Na verdade, eles nunca estiveram lá, no meio da Guerra Sangrenta. A “coisa” toda foi resolvida na Europa, com apoio de diplomatas inglese e franceses, tanto que foi um acordo assinado em Paris, com a interferência da OTAN, em 14 de dezembro de 1995 que pôs fim à guerra, Esta história de Estados Unidos na Guerra da Bósnia foi mais uma das mentiras do BUSH, o pai, um dos Presidentes mais mentirosos do Mundo. Parece que a História do Mundo sempre está se repetindo. Ou como tragédia ou como farsa. Já não vimos este filme antes? Com o louco Adolf Hitler mandando matar milhares de Judeus? Isto ocorreu na época da Segunda Guerra Mundial, em Sobibor, Terblinka e Aschwitz, na Polônia.  Já ouviram falar também no “Massacre de Babi Yar” ocorrido, na Ucrânia em 1942? E para mim ditadores como, Hitler, Milosevic, Mladic, Karadzic, (SERVIA) Bush pai e filho (EUA), Saldam Hussein (IRAQUE), Bashar Al Assad (SÍRIA) ou Mubarak (EGITO), são todos iguais. Loucos políticos que mataram por estar no poder, para se manter no poder. Estariam estes Ditadores, Líderes Políticos ou Presidentes a serviço do Diabo? De qualquer forma, não serei eu que vou julgá-los. Todos terão que pagar por isso, no “Julgamento da Morte”, (Juízo Final), como diziam os latinos. 
Veja mais detalhes sobre o “Massacre de Babi Yar” no Capítulo II deste mesmo compêndio, que trata do “Time da Fábrica de Pão n º 1- de KIEV-UCRÂNIA. 
P.S. -Existe um livro, “BABI YAR” do Escritor Russo Anatoly Kusnetsov que pode ser encontrado em algumas livrarias famosas. É um livro raro! NOTA IMPORTANTE 2- O Jornalista brasileiro de nome GUSTAVO SILVA esteve na Bósnia pesquisando, no ano de 2009 e lançou um livro sobre o Massacre de Srebrenica, cujo título do livro é: “ DA ROSA AO PÓ- HISTÓRIAS DA BÓSNIA PÓS GENOCÍDIO”, Lançado no Brasil, em 2011.  
A Guerra da Bósnia somente se encerrou de verdade em 14 de dezembro de 1995, após os Países em guerra assinarem o Acordo de Dayton, feito inicialmente nesta cidade dos Estados Unidos, em 21/11/1995, mas que só foi assinado em PARIS com a interferência da OTAN (Organização do Tratado envolvendo os países do Atlântico Norte). Mesmo assim há revistas e informes tendenciosos que dizem que foram os Estados Unidos que conseguiram pôr fim a esta guerra, o que não é verdade (*).
________________________________
(*) Texto original de Antonio Luiz Gomes.
Também publicado no Livro "FATOS HISTÓRICOS E RELIGIOSOS" Publicado em 1ª Edição no Clube de Autores(www.clubedeautores.com.br) e em 2ª Edição pela Amazon.com.br